13 de julho de 2017

O Rei do Pop é Rock'n'Roll! Confira 6 vídeos de músicas 'rockeiras' de Michael Jackson

Michael Jackson é sempre lembrado como o Rei do Pop, mas sua veia para o Rock sempre se mostrou latente!
Ao longo de sua carreira, o Rei do Pop fez questão de incluir faixas cheias de guitarras e elementos que reverenciam o Rock and Roll.

Não foi a toa que MJ convocou guitarristas renomados como Eddie Van Halen (Beat It -1983), Steve Stevens (Dirty Diana-1987), Slash (Give In to Me-1991), Lenny Kravitz (I Can't Make It - Another Day -2001), e Carlos Santana (Whatever Happens-2001), além de gravar com Freddy Mercury e Mick Jagger (State of Shock-1984) entre muitos outros músicos do Rock.

Não bastassem as gravações, o Rei do Pop fazia questão de levar o Rock para os palcos, tanto nas canções quanto em suas performances, com atitude Rock and Roll, o que virou uma de suas marcas registradas em turnês e apresentações como a do Billboard Music Awards em 1995.

Por isso, no dia em que comemoramos o "Dia Mundial do Rock, separamos seis vídeos #arrasadores de Michael Jackson mandando ver no Rock and Roll! Confira:

BEAT IT (1983)
"Beat It" é a quinta canção do sexto álbum solo de Michael Jackson, Thriller. Composta por Jackson, a canção marca um momento histórico para o cenário musical, onde as barreiras entre a música negra e branca começaram finalmente a ser quebradas. O solo de guitarra da canção, interpretado por Eddie Van Halen, é considerado um dos melhores solos de todos os tempos. Por causa de sua letra a música se tornou um hino anti gangues, chegando ao final de 1983 em primeiro lugar nas paradas musicais



STATE OF SHOCK (1984)
State of Shock" (Estado de choque) foi gravada em 1984 por Michael Jackson e Mick Jagger . A letra foi composta por MJ e pelo guitarrista Randy Hansen . "State of Shock" alcançou o número 3 na Billboard Hot 100 (EUA). A faixa foi originalmente criada para ser cantada com Freddie Mercury, como um dueto com Jackson. No entanto, devido aos horários de Freddie, que não coincidiam com as datas disponíveis para a gravação, Michael Jackson acabou gravando a canção com os seus irmãos e Jagger. Ainda assim, Mercury acabou gravando a canção, que não foi lançada com sua voz.
No vídeo a seguir, o fã Lee Palm uniu imagens de Jackson, Jagger e Mercury em uma edição chocante!



DIRTY DIANA (1987)
Michael contratou o renomeado guitarrista Steve Stevens para tocar nessa canção. Muito se especulou que Michael se referia a Diana Ross ou até mesmo a Princesa Diana. Entretanto, durante uma entrevista divulgada na edição especial de Bad em 2001, Quincy Jones revelou que a Diana da música era na verdade a personificação das fãs que não deixam Michael em paz. Durante a metade dos concertos da Bad World Tour a princesa Diana foi assistir um show de Jackson, mas antes do show a princesa perguntou para Michael se ele ia cantar "Dirty Diana". Jackson respondeu que não porque temia que ela se sentisse ofendida. No entanto ela alegou que adorava a música e que jamais se sentiria ofendida, sendo ele um artista multitalentoso. Entretanto, a canção não foi reintegrada a turnê.



COME TOGETHER (1987)

Michael Jackson regravou a canção para seu álbum HIStory, após se tornar dono do catálogo com os direitos de todas as musicas dos Beatles. O clipe da música regravada por Michael pode ser vista no final de seu filme chamado Moonwalker.



BLACK OR WHITE (1993)
"Black or White", lançada em 11 de novembro no álbum "Dangerous (1991) é uma mistura de rock com dance, rap, e muitos elementos da música africana. É o single mais vendido e bem sucedido da década de 1990, bem como o que mais permaneceu em primeiro lugar. A música foi escrita por Jackson, com exceção do rap que intercala a canção, promove a unidade racial; a canção ficou em primeiro lugar em mais de 18 países, tornando-se o segundo maior sucesso do cantor, atrás somente de "Billie Jean". A canção alcançou o topo da Billboard Hot 100!



GIVE IN TO ME (1991)
Give in to Me" foi o sexto single do álbum Dangerous de Michael Jackson, lançado em 1991. O single foi um sucesso absoluto na Nova Zelândia, alcançando a 1ª posição por quatro semanas consecutivas. É o segundo maior sucesso de Jackson na Nova Zelândia, ficando atrás apenas de "Billie Jean".
A canção tem participação do na época guitarrista do Guns N' Roses, Slash, que viria a aparecer em todos os álbuns seguintes do cantor.



Imagens: Reprodução Internet
Vídeos: Youtube

Por: Maurício Code - Via MJVIPCLub